Pirate_Bay_logo

Pirataria Não Prejudica Vendas De Musica

Quem o diz é a Joint Research Center da Comissão Europeia através de um estudo onde ainda acrescenta : ” A música adquirida ilegalmente não teria sido comprada pelo utilizador se não existissem sites para Download Ilegal” Pelo que segundo a mesma, a pirataria só traz… benefícios perante a industria da música, aumentado de alguma [...]

down_musicaQuem o diz é a Joint Research Center da Comissão Europeia através de um estudo onde ainda acrescenta : ” A música adquirida ilegalmente não teria sido comprada pelo utilizador se não existissem sites para Download Ilegal” Pelo que segundo a mesma, a pirataria só traz… benefícios perante a industria da música, aumentado de alguma forma o sucesso de algumas criações que seria inantigivel caso fosse pago.

Foram analisados hábitos de 16 000 cidadãos Europeus. Foram calculados que a cada 10% de cliques nos sites ilegais corresponde a um aumento de 0.2% na compra de música em sites legais e de 7% no pagamento de Serviços relacionados com o Streaming de Música. Ou seja que este método ilegal é utilizado para “alargar os horizontes” e estimular o ouvido do ouvinte, que mais tarde optam por oficializar a compra. A conclusão do estudo foi que a Industria Musical não se deve preocupar com os efeitos da Internet no seu mundo.

Não foram tidos em conta os possíveis efeitos na venda física de media (CD’s).

Pirataria como a melhor forma de publicitar musica

Não deixa de ser curioso o facto de de vez em quando aparecer um estudo deste carácter contraditório. Na ultima década – “geração mp3″ – para dar utilidade a um dispositivo tínhamos 99% das vezes de fazer downloads de música ilegais através dos protocolos P2P[edonkey e torrent files]. Procedendo ao upload dos mesmos para o dispositivo através do cabo USB. Com este dispositivo criado – que ajudou de certa forma a extinguir a necessidade do rádio – éramos totalmente incentivados a cometer tal “crime”. Ainda que muitos dessem utilizações diferentes à musica.

Em contrapartida nestes últimos tempos têm surgido serviços de musica mais em conta que um CD, com acesso à musica de forma Ilimitada. São o caso de serviços como o Spotify, que exigem uma Mensalidade de forma a o utilizador poder ouvir musica em todos os seus dispositivos sem limites. Num entanto estes serviços constituem uma ligação à Internet 24/7 pelo que não podem constituir uma realidade na maioria dos ouvintes e países.

Sabendo dos valores financeiros e entidades que estão à volta de um Álbum de musica, o mais acertado à uns anos seria baixar o preço dos CD’s. Hoje já se torna uma medida irrelevante, pois para os utilizadores que desejam e necessitam de CD’s não deixaram de comprar. Aqueles que arranjaram outro métodos não vão concerteza regredir no tempo e voltar à era dos CD’s e Cassetes. Sendo a compra de musica digital a única alternativa legal de momento.