java_logo_2

Oracle Desenha Nova Estratégia Para Aumentar Segurança No Java

Já por diversas vezes temos noticiado (ver aqui) os problemas associados ao Java, plataforma de programação mantida pela Oracle. Este “redesenhar” da plataforma já à muito que era esperado pelos utilizadores e programadores do java que têm sido vivamente aconselhados pelas marcas, fabricantes e browsers a desinstalar (ou desactivar) a plataforma da Sun Technologies nos seus computadores. Foi no próprio [...]

oracle_logo

Já por diversas vezes temos noticiado (ver aqui) os problemas associados ao Java, plataforma de programação mantida pela Oracle. Este “redesenhar” da plataforma já à muito que era esperado pelos utilizadores e programadores do java que têm sido vivamente aconselhados pelas marcas, fabricantes e browsers a desinstalar (ou desactivar) a plataforma da Sun Technologies nos seus computadores.java_logo

Foi no próprio Blog da Oracle que esta anunciou esta “súbita” preocupação com o Java referindo que iria alterar o seu planeamento face às vulnerabilidades de segurança encontradas. Aumentando os fundo disponibilizados para a plataforma, como recursos humanos a oracle vai fazer 4 updates, dos 3 inicialmente previstos, de forma a garantir uma deteção-correcção dos erros mais eficazmente. Foram e continuam também a ser desenvolvidas ferramentas que permitam a análise “automática” ao código-fonte da plataforma, o que também irá contribuir para estes efeitos de segurança.

No mesmo post Nandini Ramani, líder do desenvolvimento para o Java, com a intenção de fazer descansar a comunidade acrescentou ainda que o desenvolvimento do Java aumentou significativamente desde a sua aquisição pela Oracle.

Além de utilizadores e programadores “comuns” grandes instituições como a Facebook, Apple e Microsoft já viram prejuízos nos seus Sistemas pelas falhas encontradas no Java, o que também terá contribuido para o “nivel de preocupação” da Oracle perante a sua plataforma, esperando que o número de vulnerabilidades encontradas seja cada vez menor, e que não prejudiquem o consumidor.