android_malware

Número De Smartphones Android Infectados Triplicou Em 2012

Quem desenvolve código malicioso para dispositivos móveis começa a perceber que tem mais hipóteses de sucesso com dispositivos Android e, claro, concentra esforços exclusivamente nesse mesmo sistema operativo. O facto de o código base do sistema operativo Android ser open source, oferece a vantagem de modelar o sistema operativo da maneira que se bem entender, [...]

Quem desenvolve código malicioso para dispositivos móveis começa a perceber que tem mais hipóteses de sucesso com dispositivos Android e, claro, concentra esforços exclusivamente nesse mesmo sistema operativo. O facto de o código base do sistema operativo Android ser open source, oferece a vantagem de modelar o sistema operativo da maneira que se bem entender, mas, por outro lado é um cartão de visita para aqueles que não têm intenções muito boas.

Não é novidade nenhuma que o sistema operativo Android é o sistema operativo móvel mais atacado, mas os números revelados, recentemente, servem como um alerta para todos aqueles que possuem dispositivos com o sistema operativo Android.

Segundo a NQ – empresa que fornece segurança para dispositivos móveis, consulte a página oficial – o número de dispositivos Android “infectados” subiu de 10.8 milhões (registado em 2011) para mais de 32.8 milhões durante o ano de 2012. Significa que o número aumentou mais que o triplo de 2011. É verdade que o número de utilizadores Android cresceu, mas mesmo assim não deixa de ser preocupante para a Google (orientadora do sistema operativo), as fabricantes e para os próprios utilizadores.

sistemas_operativos_móveis_malware

A NQ apurou também que 95% de todo o malware criado em 2012 foi desenvolvido especificamente para dispositivos Android. Estes números colocam o sistema operativo da Google como o sistema móvel mais atacado pelos hackers. Muitos dizem que estes ataques acontecem por causa da popularidade do sistema operativo. Bom, é um ponto de vista interessante, no entanto, não é só por este sistema operativo ser popular que os ataques são feitos. Muitos utilizadores nada sabem sobre segurança de smartphones e o que devem fazer para se manterem em segurança. Downloads de aplicações de terceiros grátis, navegação na internet de qualquer maneira em qualquer lugar, entre outras coisas, são formas de se conseguir “infectar” um smartphone Android. É então dever daqueles que disponibilizam o sistema operativo, zelar pela segurança dos seus futuros utilizadores. Muitos criticam a Apple pela política de sigilo, mas é essa política de sigilo que mantém os seus dispositivos livres de ataques.

Estes ataques, por enquanto, são habituais na Rússia, China e Índia. Podem, então, por enquanto, os cidadãos europeus e americanos estarem descansados, mas não por muito tempo.