patente-anti-queda-iphone

iPhone Irá Ter Sistema Anti-Queda

É uma situação impensável neste momento, mas, já pensou em ter o seu iPhone salvaguardado por mais um tempo com um sistema inteligente que o ‘protege’ de quedas? Sim isso mesmo, a Apple registou uma patente, recentemente, a qual descreve como sendo um mecanismo de protecção para um dispositivo electrónico. Este mecanismo promete evitar danos [...]

patente-anti-queda-iphone

É uma situação impensável neste momento, mas, já pensou em ter o seu iPhone salvaguardado por mais um tempo com um sistema inteligente que o ‘protege’ de quedas? Sim isso mesmo, a Apple registou uma patente, recentemente, a qual descreve como sendo um mecanismo de protecção para um dispositivo electrónico. Este mecanismo promete evitar danos em dispositivos como tablets, smartphones e laptops.

Um sistema díficil de acreditar, tendo em conta as leis da física, neste caso a lei da gravidade, e sabendo que um objecto por mais inteligente artificial que seja, teria de processar os dados em tempo recorde de modo a “saber como cair” e claramente teria de haver algo que fizesse o smartphone mudar a sua orientação consoante os dados que estaria a processar na altura da queda.

O sistema utiliza um sensor que detecta se o dispositivo em questão está em queda e também a sua posição relativamente ao chão, “suavizando” o impacto. Pela descrição dada, este sistema tem muito em comum com o sistema de sensores de estacionamento de um automóvel, que soa um apito quando dois carros estão muito próximos. Neste caso, o dispositivo segundo os dados apurados na queda (que mais uma vez relembramos teriam de ser processados em tempo recorde, devido ao intervalo de tempo, no inicio da queda e o impacto do dispositivo, com a lei gravitacional implicada, é um instante até ao chão), orientava-se na melhor posição para cair, ou seja, a posição que não danificasse (muito!) o dispositivo.

Os dados acerca de como o impacto será e o tempo que levará, são avaliados por um processador específico, o qual segundo esses mesmo dados define a melhor posição para o dispositivo estabelecer contacto com o solo. O posicionamento e a velocidade da queda do dispositivo podem ser medidos com a ajuda de um giroscópio e acelerómetro, no entanto, a patente menciona equipamentos mais sofisticados como GPS e sensores de imagens.

Após a recepção de dados e a definição da posição a que o dispositivo deve cair, o sistema modifica o posicionamento do dispositivo durante a queda (e se for um dispostivo com uma massa muito grande? Não terá influência o peso na hora do posicionamento do dispositivo) de modo a cair da forma mais suave possível.

A patente explora outras soluções para definir a posição do dispositivo durante a queda: o movimento de uma massa dentro do dispositivo; uma espécie de asa que proporcionava sustentação aerodinâmica ao dispositivo; mecanismo de impulso.

É um sistema que revolucionaria certamente a tecnologia dos novos dispositivos, no entanto, parece quase impossível a sua implementação nos próximos anos. Existem muitas questões no ar de como se…?

Esperemos para ver mais novidades sobre este assunto.