iPad_Retina_Display

iPad com Retina Display – Especificações Do Novo Tablet da Apple

Seis meses depois do lançamento do Apple iPad com Retina Display (sucessor do iPad 2), a Apple lançou uma nova versão do tablet, cujo nome oficial é igual. No entanto existem algumas mudanças a nível das funcionalidades e do hardware. Mas com tão pouco tempo desde o lançamento do primeiro Apple iPad com Retina Display [...]

iPad_Retina_Display

Seis meses depois do lançamento do Apple iPad com Retina Display (sucessor do iPad 2), a Apple lançou uma nova versão do tablet, cujo nome oficial é igual. No entanto existem algumas mudanças a nível das funcionalidades e do hardware. Mas com tão pouco tempo desde o lançamento do primeiro Apple iPad com Retina Display (6 meses), a Apple decide lançar no mercado um novo tablet, originando justamente, uma questão muito básica e que salta à vista de todos: será realmente o novo iPad uma máquina inteira nova e inovada, ou apenas um upgrade à primeira versão do Apple iPad com Retina Display?

1. Tamanho e design

O iPad de 4ªgeração, no que ao design diz respeito, apresenta as mesmas características que o iPad de 3ª geração.

A espessura, a altura, o comprimento e o peso são iguais tanto num como no outro tablet. Não houve mudanças a este nível, excepto a entrada de carregamento do tablet (mais pequena, logo incompatível com os docks dos dois primeiros tablets a não ser que se compre um adaptador, e o cabo de ligação “entra” agora de qualquer maneira e feitio). Mas tirando isso é igual sem tirar nem pôr.

Qualquer um dos dois tablets são uma boa escolha, a única diferença destes dois recentes iPad’s para os dois primeiros (iPad e iPad 2) são o peso e a espessura (mais “gordos”), muito por culpa da funcionalidade Retina Display, que obriga a um aumento da bateria.

2. Ecrân

retina_display

O novo iPad tem a mesma Retina Display, de alta definição em cada detalhe, que o seu anterior (funcionalidade que os dois primeiros iPad’s e o iPad Mini não têm).

3. Funcionalidades

O novo tablet da Apple já tem a tecnologia 4G implementada (também o iPad de 3ª geração) aumentado assim a velocidade da ligação Wi-Fi. Tecnologia que não é suportada no iPad e iPad 2 (apenas ligações 3G ou Wi-Fi). No entanto, existem ainda alguns obstáculos nas ligações 4G na Europa (iPad não suporta as frequências 4G europeias), uma vez que as ligações 3G na Europa continuam não só a ser muito utilizadas como também são rápidas e bastante acessíveis (nos Estados Unidos as ligações 3G deixam muito a desejar e o 4G é muito superior).

Para além da tecnologia 4G implementada, ainda existem mais outras duas mudanças internas: uma delas é relativa ao CPU (que é abordado no desempenho, ponto 4), a outra é relativa à câmera frontal, agora com 1.2Mp, proporciona uma melhor qualidade tanto nas chamadas de vídeo na aplicação FaceTime, como também, nas fotografias.

4. Desempenho

desempenho

Em relação ao desempenho, nota-se claramente mais rapidez e fluidez na execução das tarefas, como também uma melhoria no que aos gráficos diz respeito. O novo iPad tem um system-on-chip A6x 1.4 GHz dual-core (claramente um upgrade ao system-on-chip A6, utilizado no iPhone 5), enquanto que o iPad de 3ª geração tem um A5x 1 GHz dual-core ARM Cortex-A9. É claramente muito mais rápido o novo iPad.

5. Bateria

Quando o primeiro iPad foi lançado, impressionou pela capacidade de vida da bateria. Aguentava até aproximadamente três semanas mas…actualmente a realidade já não é a mesma.

A partir do iPad 2 a bateria, no caso de estar completamente carregada, dura um dia se o tablet for utilizado intensivamente. Repartindo a sua utilização por dia chega até 4 dias, mais ou menos. Muito pouco para um dispositivo tão inovador, mas dada a tecnologia utilizada nos novos iPad’s será que a bateria do primeiro iPad aguentava tanto tempo?

6. Memória Flash

O novo iPad com Retina Display pode ser adquirido com a opção de 16GB, 32GB, 64GB e 128 GB de memória Flash.

Para mais informações sobre o novo iPad com Retina Display consulte este link.

O novo Apple iPad com Retina Display é definitivamente o melhor iPad feito até hoje. É evidente a melhoria do novo iPad para os seus antecessores. Se é viável adquirir o novo iPad? Depende sempre muito dos objectivos pretendidos. A primeira pergunta a fazer sempre é: onde vai ser o iPad útil no meu dia-a-dia?

Ainda não é oficial, mas existem rumores de a vir ser lançado um novo iPad com total suporte 4G, para a altura do lançamento das restantes frequências 4G.