ie-10-logo

Internet Explorer, O Browser Mais Seguro

Não, não estamos a contar uma anedota. Para muitos WebMasters com alguns anos de serviço que passaram “anos de tortura” aquando das versões 6-8 deste Browser, esta é uma citação perigosa. No entanto passado alguns anos já muitos consideram o Internet Explorer apto para a concorrência, com muitas alterações efectuadas pela Microsoft, mas que continua a apresentar [...]

Não, não estamos a contar uma anedota. Para muitos WebMasters com alguns anos de serviço que passaram “anos de tortura” aquando das versões 6-8 deste Browser, esta é uma citação perigosa. No entanto passado alguns anos já muitos consideram o Internet Explorer apto para a concorrência, com muitas alterações efectuadas pela Microsoft, mas que continua a apresentar um nome algo “manchado” pelo passado, e será necessário mais do que um estudo para o utilizador com alguns conhecimentos da Internet não utilize um browser concorrente.

Este estudo foi realizado pela NSS Labs que testou mais de 11 000 links dos quais considerou cerca de 700 comprometedores avançando estes últimos para a fase de testes. Foram testados durante o mês de Março-Abril com as versões mais recentes de cada browser para a altura (neste momento Chrome e Firefox já avançaram um número na versão e o segundo terá nova versão oficial ainda durante as próximas horas) com o Sistema Operativo Windows 8 Enterprise.

nsslabs_ie

A Conclusão da empresa foi que o IE 10 consegue ser até 25% mais seguro do que o Chrome, referindo ainda que todas a outras alternativas são “perigosas”. O Internet Explorer apresenta um bloqueio de Malware quase total (99.96%). A NSS ainda acrescentou que:

  • Reputação por Aplicação/Download: Utilizados pelo Google e Microsoft utilização software que permite classificar uma aplicação como malware ou não. Um tipo de tecnologia em que o Chrome evolui mais que o IE durante o último ano, chegando ao mesmo nível em que este já se encontrava desde o ano passado;
  • Google’s Safe Browsing API: Um pacote de aplicações da Google que permite ao seu browser ser 73.16% mais seguro. O Factor que o destinge do Firefox Opera e Safari;
  • As tecnologias citadas acima podem muitas vezes trazer “falsos positivos”, estando a fiabilidade da mesma também dependente do utilizador final;
  • Bloqueio de sites legítimos: a grande maioria dos websites infectados, apenas o estão durante algumas horas ou dias, sendo importante o web-browser detectar quando o Website se encontra seguro.

Após alguns estudos – alguns publicados no Noticias.Webmaster.pt – a criticarem fortemente os serviços da Microsoft, como o motor de busca Bing, surge finalmente um estudo não tão desagradável para a Microsoft, que tenta ressuscitar o browser “esquecido” pelo Google Chrome, Mozilla Firefox ou Opera, saídos de uma época em que era comum este browser ser utilizado apenas para fazer download das versões da concorrência. A Comunidade continuará a aguardar “provas vivas” deste estudo já que a NSS Labs tem vindo a publicar diversos estudos pró-Microsoft.

Veja o Relatório Completo do teste.