zettabyte_cisco

Em 2017 Mudará Forma De Medição Do Tráfego Da Internet

A evolução da tecnologia está, sem dúvida, em modo ascendente, prevendo-se que com o passar do tempo, novas tecnologias, métodos, técnicas e dispositivos possam revelar-se proporcionando uma melhor utilização tecnológica dos recursos disponíveis. Desta feita, não se trata bem de uma evolução, mas sim de uma nova unidade de medida de informação digital. A novidade [...]

A evolução da tecnologia está, sem dúvida, em modo ascendente, prevendo-se que com o passar do tempo, novas tecnologias, métodos, técnicas e dispositivos possam revelar-se proporcionando uma melhor utilização tecnológica dos recursos disponíveis. Desta feita, não se trata bem de uma evolução, mas sim de uma nova unidade de medida de informação digital. A novidade foi avançada pela CISCO, na consequência de uma previsão feita, e tornada pública, sobre o tráfego online para os próximos quatro anos, ou seja, em 2017 o tráfego global de internet passará a ser medido em zettabytes.

unidades _medida_cisco

Neste momento, devem estar a perguntar a vocês mesmos: “O que é um zettabyte?”. Resumidamente, um zettabyte trata-se de uma nova unidade de medida, equivalente a um trilião de gigabytes, ou seja, 1 000 000 000 000 000 000 000. Uma das formas mais práticas, de modo, a mostrar a dimensão que tem um zettabyte, é saber que 1 zettabyte, é equivalente ao download de mil milhões de DVDs, por dia, durante um ano inteiro. Se pretender saber mais sobre a unidade de medida zettabyte, clique aqui.

Segundo, o director da CISCO Australia, Ken Boal, numa entrevista feita ao site AM, que pertence à ABC News, afirma que o tráfego previsto para o ano de 2017 irá ultrapassar o volume de tráfego gerado desde a criação da internet, em 1984 até ao final do ano passado, ou seja, as unidades de medida actuais não conseguiriam de uma forma simples e prática medir o tráfego, a partir do ano de 2017. Ken Boal, afirma, ainda, que este aumento no tráfego mundial terá, como é óbvio, alguns impactos para os governos, empresas e, também, para os utilizadores.

Ainda, segundo, Ken Boal, devido aos dispositivos móveis e da nova geração de televisores (que podem ser ligados à Internet), três quartos do tráfego mundial online será em formato vídeo.

No relatório, também é mencionado, que daqui a quatro anos (tendo em conta as tendências globais actuais), a média de velocidade de tráfego será de 39 megabits por segundo.

Para quem quiser saber na íntegra, o relatório publicado pela CISCO, clique aqui.