self_healing

Chips Com Auto-Regeneração – O Futuro?

Todos sabemos da necessidade de qualquer dispositivo – poderoso ou não – possuir um processador, um chip. A sua evolução significa revoluções sistemáticas nos computadores, Smartphones e Tablets. É comum o utilizador pensar que, chegando a um certo nível de capacidade a evolução tem tendência a parar, ou pelo menos, estagnar. (O aumento da Tecnologia [...]

self_healing Todos sabemos da necessidade de qualquer dispositivo – poderoso ou não – possuir um processador, um chip. A sua evolução significa revoluções sistemáticas nos computadores, Smartphones e Tablets. É comum o utilizador pensar que, chegando a um certo nível de capacidade a evolução tem tendência a parar, ou pelo menos, estagnar. (O aumento da Tecnologia é também por vezes aumenta também o risco de danificação, este é corrigido através da implementação de novas medidas de segurança). Pode não ser o caso, após a revolução imposta pelos processadores multi-núcleos, eis que há sinais de surgir um nova revolução, porém esta pode ser encarada como… assustadora.

Trata-se de chips que têm esta mesma função, reconstrução automática. Uma equipa de investigadores da Califórnia tem vindo a trabalhar neste projeto, já com sucesso. Iriam ter a capacidade de recuperar e até proteger dos “pinos” e transistors danificados em questão de milissegundos.

O teste sonante foi realizado da seguinte maneira: os processadores com esta tecnologia foram destruídos através de um laser potente, e em menos de um segundo o seu dano foi quase totalmente recuperado, a performance do chip foi pouco infetada por esta reconstrução. Com sensores programados para reagir a grandes velocidades, estes assemelham-se ao sistema imunitário Humano, capazes de reagir sob diferentes Temperaturas e Correntes elétricas,  é transmitida a falha a um aplicação que resolve que manutenção fazer de forma a consertar o problema rapidamente.self_healing_chip_before_after

Normal que estes dispositivos sem encontrem ainda em fase de testes, pelo que não ouviremos falar deles tão depressa. Os testes estão a ser realizados em pequenos amplificadores de potencia, e está registada um diminuição no consumo de 50% nos chips com esta tecnologia – ao todo foram testados cerca de 20. É de facto uma ideia interessante, ao nível de um filme Sci-Fi.