Xbox-One-logo

Afinal Microsoft Irá Voltar Atrás Com As Protecções Da Xbox One

Está confirmado o cenário mais provável que vinha a ser já visto como uma certeza absoluta, o recuo por parte da Microsoft do sistema de protecções anunciado para a sua nova consola, a Xbox One. Com a apresentação da PlayStation 4, na qual o sistema de protecções que a Microsoft pretendia implementar não foi sequer [...]

Está confirmado o cenário mais provável que vinha a ser já visto como uma certeza absoluta, o recuo por parte da Microsoft do sistema de protecções anunciado para a sua nova consola, a Xbox One. Com a apresentação da PlayStation 4, na qual o sistema de protecções que a Microsoft pretendia implementar não foi sequer uma hipótese para a equipa da Sony, que só se preocupa em proteger a sua consola do jailbreak, a Microsoft viu a força do sistema de protecções anunciado ficar anulada.

xbox_one

Apenas para relembrar, a Microsoft aquando da apresentação da nova Xbox One, anunciou que esta iria ter um sistema de protecções no qual estava explícito que em relação à consola, esta só permitia jogar com ligação à internet. Já em relação aos jogos, estes tinham de ser adquiridos oficialmente, ou seja, jogos emprestados ou vendidos em 2ªmão não funiconariam em mais nenhuma consola que não aquela que “leu” o jogo pela primeira vez.

O anúncio do recuo foi feito por Don Mattrick, director executivo, para o blog Xbox Wire. As fortes críticas que ecoaram pela internet, juntando, também, o facto de a Sony lançar a PlayStation 4, a qual não implementa nenhumas das regras, foi o suficiente para fazer a Microsoft mudar de ideias relativamente ao sistema de protecções que queria implementar.

No texto disponibilizado, no Xbox Wire, a Microsoft sublinha a importância do feedback dos seus clientes. Depois, confirma o recuo do sistema de protecções, ou seja, já não é necessária qualquer ligação à internet (a cada 24 horas), para o cliente conseguir jogar na Xbox One. A ligação à internet só será necessária na primeira configuração da consola, ou seja, na priemira vez que o cliente a ligar. Também é referido que a consola poderá ser mudada de local que manterá as funcionalidades. Os jogos poderão ser emprestados, vendidos em 2ª mão ou alugados. A ideia inicial da Microsoft era fazer que quando um jogo tivesse sido activado numa primeira consola, não funcionaria numa segunda, acabando assim com a revenda de jogos.

Claramente, que esta foi a melhor opção tomada por parte da Microsoft, isto, claro, se fosse do seu interesse manter os clientes satisfeitos com o seu produto, porque senão, arriscariam muito, a uma mudança de plataforma de jogos por parte dos seus clientes.